Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:
  • Sismo de magnitude 2,0 sentido com intensidade III/IV em S. MiguelIlhas dos grupos Central e Ocidental em alerta amarelo referente a vento e agitação marítima (SRPCBA/IPMA)Atividade sísmica no arquipélago dos Açores encontra-se, em geral, dentro dos níveis normais de referência



Teses ► Doutoramento

 

Referência Bibliográfica


GASPAR, J.L. (1996) - Ilha Graciosa (Açores): História Vulcanológica e Avaliação do Hazard. Tese de doutoramento no ramo de Geologia, especialidade de Vulcanologia. Universidade dos Açores, Departamento de Geociências, 361p.

Resumo


 
Localizadas na zona de junção das placas litosféricas americana, eurasiática e africana, as ilhas dos Açores podem considerar-se um excelente laboratório natural para a compreensão dos mais diversos fenómenos decorrentes da dinâmica do globo terrestre. Neste contexto integra-se a ilha Graciosa, situada nas proximidades da intersecção da crista Médio-Atlântica com o complexo sistema de fracturas que define o desigando Rift da Terceira, ramo da junção tripla dos Açores com significativa actividade sismovulcânica.
 
O estudo da geologia da ilha Graciosa, dirigido para a avaliação do hazard vulcânico e do risco, constitui o tema central do projecto de investigação onde se insere o presente trabalho. No caso vertente traça-se a história vulcanológica da ilha, com o objectivo de se caracterizarem os estilos eruptivos observados e identificarem as zonas com maior potencialidade para a ocorrência dos diferentes tipos de actividade vulcânica que ali possam vir a registar-se. Tal atitude, aliada ao conhecimento da linha de base dos mais diversos parâmetros passíveis de serem utilizados num sistema interactivo de monitorização, representa um passo fundamental no domínio da previsão e revela-se de significativo interesse para a elaboração de planos de emergência e sua activação.
 
No primeiro capítulo deste documento começa-se por efectuar o enquadramento geográfico e geoestrutural do arquipélago dos Açores, descrevendo-se sumariamente as principais estruturas tectónicas que se desenvolvem nesta região do Atlântico Norte. Posteriormente, procede-se a uma breve análise da actividade sísmica e vulcânica registada ao nível da Plataforma dos Açores, dedicando-se especial atenção aos eventos históricos com repercussões na ilha Graciosa. Por fim, listam-se os diversos trabalhos publicados até à data e subordinados ao estudo da geologia da área em questão.
 
As diferentes formas e estruturas vulcânicas passíveis de se observarem são enumeradas no segundo capítulo. Neste âmbito, e para além de aspectos geomorfológicos de ordem geral, identificam-se o vulcão central com caldeira, que domina a parte SE da ilha, os cones de escórias e os maars. De igual modo, evidenciam-se os vários tipos morfológicos de escoadas lávicas observados e sublinham-se alguns dos pormenores relativos à respectiva estrutura interna.
 
O terceiro capítulo é inteiramente dedicado à cartografia geológica da Graciosa. Assim, numa primeira fase caracterizam-se as principais estruturas tectónicas, cuja análise é efectuada à luz dos sistemas de fracturas que afectam a Plataforma dos Açores. Posteriormente define-se a vulcanoestratigrafia da ilha, procedendo-se a uma detalhada descrição dos depósitos vulcânicos discriminados, com particular destaque para as sequências eruptivas do Vulcão Central.
 
Com base na cronologia dos fenómenos geológicos desenvolve-se, no quarto capítulo, a história eruptiva da ilha Graciosa. As características dos constituintes juvenis e líticos que formam os diferentes depósitos vulcânicos e as especificidades evidenciadas pela estrutura interna destes são utilizadas na identificação dos estilos eruptivos registados.
 
Determinados os tipos de actividade e respectivos centros emissores, os dados existentes são integrados na concepção de cenários eruptivos. Neste contexto, o quinto capítulo é dirigido para a avaliação do hazard vulcânico, tendo em consideração o eventual desenvolvimento de escoadas lávicas, a projecção de piroclastos de queda, e a progressão de escoadas piroclásticas, surges, lahars e nuvens de gases vulcânicos.
 
No sexto e último capítulo são referenciados alguns dos ensaios de monitorização aplicados na ilha Graciosa. No campo da monitorização sismovulcânica inserem-se o estudo da temperatura e do nível da água de poços superficiais, da temperatura e da composição química das emanações gasosas, da libertação de Rn através dos solos e da temperatura das nascentes termais. No domínio da monitorização ambiental discutem-se os riscos associados aos elevados teores de CO2 presentes, em determinadas condições, no ar atmosférico do interior da Furna do Enxofre.
 
Como apêndices incluem-se (1) a Carta Vulcanológica da ilha Graciosa, na escala 1:10000; (2) o mapa das correlações estratigráficas estabelecidas para as diferentes unidades geológicas do Vulcão Central; e (3) o Plano Municipal de Emergência concebido para o Município de Santa Cruz da Graciosa de acordo com a legislação específica de Protecção Civil em vigor.​

Observações


Anexos