Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



 Rui Tiago Fernandes Marques

Rui Marques

Técnico Superior do CIVISA / Doutorado


Data de Nascimento


28-04-1980

Nacionalidade


Portuguesa


Licenciado em Geologia (ramo científico) pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) em 2002, Mestre em Vulcanologia e Riscos Geológicos e Doutorado em Riscos Geológicos pela Universidade dos Açores (UAç) em 2005 e 2014, respectivamente.
 
Presentemente é Técnico Superior do CIVISA, desde janeiro de 2013, onde ocupa o cargo de Presidente da Direção, e é Coordenador da Unidade Cientifica de Movimentos de Vertente e Cheias do IVAR. A sua área de especialização situa-se no domínio dos Riscos Geológicos, dedicando-se em concreto ao estudo de movimentos de vertente. Tem desenvolvido trabalhos relacionados com: (1) estudo de eventos de instabilidade geomorfológica históricos e contemporâneos desencadeados por diferentes mecanismos; (2) desenvolvimento e manutenção da base de dados documental de perigos naturais dos Açores (NATHA); (3) caracterização física, mecânica e hidrológica de solos; (4) análise do risco de movimentos de vertente, recorrendo a modelação numérica determinística e probabilística; (5) desenvolvimento de sistemas de aviso e alerta para movimentos de vertente; e (6) monitorização hidrometeorológica e monitorização cinemática e piezométrica de taludes instáveis.
 
Em 2004 e 2006 recebeu, por mérito curricular, formação complementar avançada teórico-prática, no âmbito dos riscos hidro-geomorfológicos, em dois cursos internacionais de pós-graduação inseridos no programa FORM-OSE (European Training Programme on Risk Sciences) organizado pelo CERG (European Centre on Geomorphological Hazards), um dos centros especializados do Concelho da Europa. O primeiro lecionado na Universidade Louis Pasteur em Estrasburgo (França), subordinado ao tema "Avaliação do Risco Hidro-geomorfológico - da teoria à prática", e o segundo, lecionado na Universidade de Bona (Alemanha) e subordinado ao tema "Conceitos para a Avaliação Multi-Risco". Relativamente à formação recebida em 2006, o investigador foi agraciado com uma bolsa de estudo pela IAG (International Association on Geomorphology). Em 2007, foi selecionado por mérito curricular para ingressar na International School on Landslide Risk Assessment and Mitigation (LARAM) da Universidade de Salerno, em Ravelo (Itália), para ter formação avançada relativa à “Avaliação do Risco de Movimentos de Vertente e sua Mitigação”. Recentemente, em 2014, participou em Ponta Delgada (Açores, Portugal) no curso promovido pelo LREC (Laboratório Regional de Engenharia Civil dos Açores) e pelo ISEP (Instituto Superior de Engenharia do Porto), subordinado ao tema “Análise de Risco em Taludes”, e frequentou o curso de internacional de especialização intitulado “Monitorização Geotécnica e de Estruturas”, promovido pela Universidade de Roma e pela empresa NHAZCA s.r.l. em Poppi (Itália).
 
Tem participado em diversos projetos de investigação científica europeus, nomeadamente nos projectos RETINA (Realistic Evaluation of Temporal Interaction of Natural Hazards) e FORESIGHT (Frequent Observation-driven Realistic Evaluation and Simulation of Interaction Geophysical Hazard Triggers), e regionais, entre os quais se destacam os projetos CARIGE (Carta de Riscos Geológicos da Região Autónoma dos Açores) e VOLCSOILRISK (Volcanic Soils Characterizations for Landslide Risk Mitigation).
 
Como membro da Unidade Científica de Movimentos de Vertente e Cheias participou em várias missões geológicas para a análise da perigosidade/risco de movimentos de vertente, elaboração de Planos de Emergência (PME’s) e Planos de Ordenamento da Orla Costeira (POOC’s), bem como para a revisão do Plano Regional do Ordenamento do Território dos Açores (PROTA). Tem também prestado acessória técnico-científica nas áreas mencionadas ao Governo Regional dos Açores (GRA) e ao Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), tendo igualmente colaborado em ações de proteção civil e em exercícios de simulação de crises sismo-vulcânicas e de eventos de instabilidade hidro-geomorfológica.
 
É sócio fundador da Associação Portuguesa de Jovens Investigadores de Geociências e membro de diversas associações científicas nacionais e internacionais. Em resultado das atividades desenvolvidas é autor e co-autor de diversos relatórios técnico-científicos e de artigos científicos no domínio dos riscos hidro-geomorfológicos alguns dos quais apresentados em reuniões científicas nacionais e internacionais.
​​​​​

Data de Ingresso no IVAR


01-02-2003

Data de Saída do IVAR


 

Tempo de Afectação


100%

Curriculum Vitae


Pós-Doutoramento


Doutoramento


Curta Duração


Técnicos de Investigação