Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Painéis ► em encontros nacionais

 

Referência Bibliográfica


FERREIRA, T., QUEIROZ, G., GASPAR, J.L., SENOS, L., ALVES, P. (1998) - Tipologia das crises sísmicas registadas no arquipélago dos Açores. "1º Simpósio de Meteorologia e Geofísica da APMG". Algarve, Lagos, Novembro (Poster).

Resumo


Na última década a actividade sísmica acima dos valores normais no arquipélago dos Açores tem-se expressado de forma particular através de algumas crises relativamente localizadas, de entre as quais se destacam os episódios registados a SE da Povoação (1988), a NW da ilha Graciosa e no Vulcão do Fogo (1989), a NW da ilha Faial (1992/93), nas proximidades do Banco D.João de Castro (1997), no segmento N do canal Faial-Pico (1998) e na zona ocidental da ilha de S.Miguel (1998).
 
O estudo da frequência de eventos registados ao longo das crises sísmicas e a análise do respectivo padrão evolutivo em termos de energia libertada permitem definir a existência de duas situações principais na região dos Açores: (a) crises que se iniciam com o evento principal ou com precursores de muito curto prazo, cujo desenvolvimento se caracteriza por um decréscimo gradual da actividade, pontualmente perturbado por picos de energia; e (b) crises marcadas por fases de maior actividade intercaladas por períodos mais ou menos longos de baixa sismicidade, nas quais a maior libertação de energia ocorre algum tempo após o início do fenómeno. Neste contexto, a crise sísmica que se desenvolveu no segmento N do canal Faial-Pico na sequência do terramoto de 9 de Julho de 1998 enquadra-se no caso das crises do tipo a.

Observações


Anexos