Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Comunicações orais ► em encontros internacionais

 

Referência Bibliográfica


SILVA, C., FERREIRA, T., VIVEIROS, F., GASPAR, J.L. (2009) - Cartografia de anomalias térmicas e de desgaseificação difusa de radão (222Rn) no Vulcão das Furnas: Implicações em termos de saúde pública. Encontro Internacional de Termalismo e Turismo Termal e III Fórum Ibérico de Águas Engarrafadas e Termalismo, Furnas, Açores, 2 - 6 de Novembro (Comunicação Oral).

Resumo


O vulcão das Furnas corresponde a um vulcão central, localizado na ilha de S. Miguel (Açores), tendo exibido pelo menos 10 erupções nos últimos 5000 anos. Este vulcão apresenta actualmente várias manifestações de vulcanismo secundário que evidenciam o seu potencial para a desgaseificação como, por exemplo, a presença de vários campos fumarólicos e a grande variedade de nascentes de águas termais e de águas frias gasocarbónicas.

 

Entre 2005 e 2008 foram efectuadas medições da concentração de 222Rn no solo nas áreas correspondentes à Freguesia e à Lagoa das Furnas. No total foram amostrados 301 pontos com recurso a um detector sólido de partículas alfa. Nos mesmos pontos de amostragem foram também realizadas medições da temperatura do solo. A análise da distribuição espacial dos dados permitiu identificar várias zonas de desgaseificação anómala de 222Rn e de anomalia térmica.

 

No período entre Novembro e Dezembro de 2005, foi realizado um teste na cave de uma das habitações da Freguesia das Furnas, onde se procedeu à monitorização contínua da concentração de 222Rn e de dióxido de carbono (CO2) no ar interior. Os valores de concentração destes gases mais elevados foram obtidos sempre que ocorreu uma diminuição da ventilação da cave, sendo os valores de 222Rn nestes períodos muito superiores aos 400 Bq/m3 previstos pela legislação portuguesa. Nestes períodos, também os valores de CO2 atingiram valores acima dos recomendados pelas organizações internacionais para a qualidade do ar interior.

 

Tendo em atenção o facto do 222Rn ser um gás radioactivo, a exposição a elevadas concentrações deste gás, por períodos de tempo prolongados, pode levar ao desenvolvimento de cancro do pulmão, e considerando a significativa desgaseificação de radão na área amostrada, revela-se importante ter em consideração a análise da sua distribuição espacial para efeitos de ordenamento do território.

Observações


Anexos