Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:
  • Atividade sísmica no arquipélago dos Açores encontra-se, em geral, dentro dos níveis normais de referência



Artigos em livros de actas ► Nacionais

 

Referência Bibliográfica


MARQUES, R., ZÊZERE, J.L., GASPAR, J.L. (2017) - Determinação da probabilidade de excedência da magnitude de movimentos de vertente: um caso de estudo no concelho da Povoação (ilha de São Miguel, Açores). Actas do VIII Congresso Nacional de Geomorfologia, Porto, 6 e 7 de outubro.

Resumo


​De acordo com o modelo conceptual do risco, para a análise da perigosidade torna-se indispensável o cálculo da probabilidade de excedência da magnitude dos movimentos de vertente, de forma análoga ao efetuado para outros perigos (e.g. sismos). 

O presente trabalho foi desenvolvido no concelho da Povoação (ilha de São Miguel, Açores) e tem como objetivos principais: (i) analisar a adequabilidade de uma distribuição de probabilidade tida como “universal”, parametrizada por Malamud et al.(2004); (ii) propor e parametrizar distribuições de probabilidade específicas para a área de estudo e (iii) demonstrar a importância de discriminar os inventários de movimentos de vertente por subáreas para o estudo da magnitude. 

Conclui-se a inadequabilidade da distribuição proposta por Malamud et al. (2004) e demonstra-se que a Distribuição Log-normal de 3 parâmetros é a que melhor se adequa aos casos em análise. Demonstra-se o benefício de discriminar o inventário de movimentos de vertente por subáreas, definindo funções de distribuição de probabilidade especificamente parametrizadas para as particularidades de cada partição, que mimetizam com maior pormenor os condicionalismos geomorfológicos, geológicos e hidrológicos do território que condicionam a magnitude e que, de outra forma, seriam desvirtuados.

Observações


Anexos