Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Comunicações orais ► em encontros internacionais

 

Referência Bibliográfica


​FREIRE, P., MELO, A., COUTINHO, R., CRUZ, J.V. (2011) – Águas minerais da ilha de São Miguel (Açores): monitorização hidrogeoquímica entre 1990 e 2011. V Seminário “Recursos Geológicos, Ambiente e Ordenamento do Território”, Vila Real (Comunicação oral). 

Resumo


​A origem vulcânica do arquipélago dos Açores explica a existência de importantes recursos hidrominerais, que apresentam uma variabilidade de tipos químicos e de magnitude de mineralização. As emergências encontram-se disseminadas em sete das nove ilhas do arquipélago, e em particular na ilha de São Miguel (75% das descargas).

 

As fácies predominantes nas águas minerais de São Miguel são a bicarbonatada sódica e a cloretada sódica. No entanto, encontram-se algumas águas de fácies intermédias e amostras cujo quimismo é dominado pelo ião sulfato.

 

O Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos (CVARG) desenvolveu um sistema de monitorização sismovulcânica para os Açores, que inclui a monitorização hidrogeoquímica, para apoiar as acções de protecção civil na região. Assim o CVARG monitoriza actualmente 13 pontos de água mineral, sendo seis pertencentes ao complexo vulcânico das Furnas e sete ao vulcão central do Fogo, ambos na ilha de São Miguel. Para todas as emergências referidas anteriormente, e com uma periodicidade quinzenal, são registados a temperatura, o pH, a condutividade eléctrica, o CO2 livre, a alcalinidade, o bicarbonato, o cloreto e o sulfato.

 

Dos vários parâmetros estudados, com a excepção de algumas variações acentuadas em poucos pontos de água, resultante da mistura com águas da chuva ou de escoamento superficial, os resultados obtidos no período entre 1990 e 2011 evidenciam uma grande estabilidade, validando a metodologia utilizada para efeitos de vigilância da actividade vulcânica.

Observações


Anexos