Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Mundo ► Fenómenos Naturais

(Foto de euronews)
29-04-2019 16:30
Moçambique
Inundações em Moçambique após ciclone Kenneth

Este domingo, equipas de resgate mobilizam-se para ajudar a população atingida pelo rápido aumento dos níveis das águas na cidade de Pemba, no norte de Moçambique, causado pela passagem do ciclone Kenneth.

A tempestade atingiu a província de Cabo Delgado na quinta-feira, causando a morte a 5 pessoas, e desde então atingiu uma área propensa a inundações e movimentos de vertente. Teme-se que o nível das águas dos rios continue a aumentar, deixando vastas áreas totalmente inundadas.

A chuva fez-se sentir no passado domingo em Pemba, localidade que até agora tinha sido poupada de danos graves. Segundo Saviano Abreu, porta-voz do Gabinete das Nações Unidas para a Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA), vários bairros da cidade que abriga cerca de 200 mil pessoas, estão agora inundados. De acordo com a mesma fonte, já existem pessoas que precisa de busca e resgate.

Autoridades moçambicanas pediram, na passada sexta-feira, a quem residisse perto de dois rios que se localizam a norte e a sul de Pemba, para se descolar para zonas mais altas, à medida que os rios continuam a encher e a transbordar.

O ciclone Kenneth, com ventos de até 280 km/h, atingiu a costa norte de Moçambique apenas seis semanas após o ciclone Idai, que destruiu a cidade portuária de Beira e deixou aldeias inteiras submersas. Tirou ainda a vida a cerca de mil pessoas em Moçambique, Malawi e no Zimbábue.



Fontes


euronews

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


terça-feira, 30 de Abril de 2019
​O balanço mais recente do número de mortos relacionados com a passagem do ciclone Kenneth e consequentes inundações aponta para 38 e ainda 39 feridos, aponta o governo moçambicano esta segunda-feira. De acordo com o Asociated Press, o ciclone que continua a provocar chuvas fortes e inundações, e que não deverá parar nos próximos dias, está a dificultar os esforços para a entrega de bens alimentares e criação de abrigos. Segu...
segunda-feira, 25 de Março de 2019
O balanço mais recente dos números relacionados com a passagem do ciclone Idai no sul de África é de 446 mortos em Moçambique, 259 mortos no Zimbabwe e 56 mortos no Malawi. O ministro da Terra e do Ambiente moçambicano, Celso Correia, sublinhou que estes números são provisórios, uma vez que à medida que o nível da água vai descendo, vão aparecendo mais corpos. O número de pessoas afetadas em Moçambique subiu para 794000. Os ce...
segunda-feira, 18 de Março de 2019
Os países do sul de África foram atingidos pelo que é possivelmente o ciclone mais mortal já registado na área. O ciclone Idai causou pelo menos 150 mortos e afetou mais de 1,5 milhão de pessoas. O ciclone atingiu Moçambique em primeiro lugar na noite de quinta-feira, com a cidade da Beira e as suas aldeias circundantes a serem as áreas mais afetadas. A Cruz Vermelha afirma que mais de 90% daquela cidade ficou destruída. O cic...
sexta-feira, 15 de Março de 2019
As chuvas torrenciais que afetaram nos últimos dias Moçambique causaram inundações nas províncias de Tete e do Zambeze, segundo o Gabinete das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários.   Segundo a porta voz do governo moçambicano, Ana Comoana, há a registar pelo menos 66 mortos, 111 feridos e a destruição de mais de 6000 casas. A mesma avançou que foram abertos 16 centros nas duas províncias afetadas para acol...