Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Mundo ► Ciência

Superfície da planície de Nullarbor.
22-08-2016 13:15
Austrália
Cientistas australianos descobrem evidências de super erupções há 106 milhões de anos

​Uma equipa de cientistas australianos da Curtin University’s School of Mines acreditam que, há cerca de 100 milhões de anos, um super vulcão produziu cristais de dimensões muito reduzidas que cobriram grande parte do continente australiano.

 
A equipa, liderada pelo Dr. Milo Barham do Departamento de Geologia Aplicada, procurava inicialmente examinar a planície de Nullarbor localizada no sudeste da Austrália Ocidental a fim de estudar como a margem sul do país evoluiu após a separação da Antártica. No entanto, ao descobrirem os cristais de zircão, diferentes de quaisquer outros encontrados anteriormente na Austrália Ocidental, a pesquisa tomou outro rumo.

 
Realizaram uma perfuração com o objetivo de examinar os sedimentos e estudar determinados fósseis, quando também retiraram uma amostra de material que continha o cristal zircão, para poderem estudar o seu quimismo e idade de modo a tentar descobrir de que rochas esses cristais tinham erodido.

 
Utilizando o método avançado de análise geoquímica de cristais individuais (geochemical fingerprinting of individual crystals), bem como a análise em profundidade dos sedimentos e seus fósseis, os cientistas foram capazes de determinar que os cristais encontrados foram um produto vulcânico de queda, apesar de se encontrarem a cerca de 2 300 km da sua fonte, no outro lado do país. De acordo com a idade do material e as suas características químicas, o Dr. Barham acredita que é proveniente dos vulcões da costa leste.

 
Os resultados da perfuração apontam para a ocorrência de super erupções há mais de 100 milhões de anos. Segundo os investigadores da Universidade de Curtin, tais eventos explosivos teriam magnitudes até 100 vezes maiores do que qualquer erupção na história humana documentada.

 
O Dr. Brahman diz que os resultados, publicados na revista Geology, dão uma luz como o quão violenta e vulcanicamente ativa era a costa leste da Austrália há muitos anos atrás. Afirma ainda que estas erupções não foram suficientes para causar extinções em massa, no entanto, muitos animais terão morrido como resultado.

 
Tentar provar este tipo de erupções é realmente muito difícil pelo facto de grande parte da geologia ter sido erodida, mas dada a utilização de técnicas e métodos sofisticados, a equipa de cientistas é muito confiante ao apresentar conclusões.


Fontes


news.com.au

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas