Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Mundo ► Fenómenos Naturais

Atividade no vulcão Nevado del Ruiz a 19 de maio de 2016 (Foto: SGC in El Tiempo)
02-06-2016 19:00
Colômbia
Vulcão Nevado del Ruiz mostra sinais de atividade

Nas últimas semanas, o vulcão Nevado del Ruiz, situado no Los Nevados National Park na Colômbia, tem evidenciado sinais significativos de atividade, suscitando receios da formação de escoadas de lama (lahars), fenómeno muito destrutivo.
 
Segundo as agências noticiosas, o vulcão, que atinge os 5321 metros de altitude e cujo topo está coberto por neve, começou a emitir cinzas no dia 19 de maio, ocorrência esta captada por fotógrafos. A atividade vulcânica foi então reportada pelo Serviço Geológico Colombiano (SGC) que detetou tremor vulcânico na manhã do dia 22 do mesmo mês, bem como a emissão de gases e cinzas, atingindo cerca de 1300 metros de altura acima da cratera por volta das 02:35 (hora local), e 2300 metros de altura cerca das 05:51 (hora local), levando ao encerramento temporário do aeroporto de La Numbia.
 
A atividade prosseguiu até que no dia 25 de maio, por volta das 07:00 (hora local), detetou-se nova emissão de cinzas, atingindo 1800 metros de altura acima da cratera e progredindo para noroeste. Também no dia 27 imagens de satélite possibilitaram verificar a existência de uma anomalia térmica junto à cratera Arenas. Desde então, o vulcão não sofreu mais episódios eruptivos, no entanto, as condições mantêm-se instáveis, pelo que a possibilidade de uma atividade mais intensa está a ser acompanhada de perto pelos cientistas que elevaram o nível de alerta para amarelo.
 
O vulcão Nevado del Ruiz é bem conhecido pelas suas erupções com elevada capacidade destrutiva, devido à formação de escoadas de lama (lahars) em resultado da fusão da neve que se encontra no seu topo. Em novembro de 1985 ocorreu a erupção mais catastrófica da América do Sul e a quarta pior do mundo, quando lahars mataram mais de 23 mil pessoas, a maioria na cidade de Armero, localizada a 48 km da base do vulcão. Apesar do perigo que o vulcão representa para a população, hoje em dia cerca de 500 mil colombianos habitam a menos de 30 km do vulcão, portanto uma distância menor à de Armero.
 


Fontes


RSOE EDIS
Smithsonian Institution - Global Volcanism Program
El Tiempo

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas