Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Mundo ► Ciência

Imagem: USGS
06-01-2016 11:55
Coreia do Norte
Coreia do Norte realiza primeiro teste de bomba de hidrogénio

​A Coreia do Norte afirma ter detonado, esta quarta-feira, a primeira bomba de hidrogénio. A declaração na televisão veio depois de vários centros de monitorização sísmica terem registado um evento sísmico na Coreia. O abalo registado levantou de imediato a possibilidade de se tratar de um teste nuclear.
 
O United States of Geological Survey (USGS) registou um sismo de magnitude 5.1 que, segundo a Coreia do Sul, localizou-se a cerca de 50 quilómetros de Punggye-ri, local onde a Coreia do Norte terá realizado testes nucleares no passado.
 
De acordo com a televisão estatal norte-coreana, o primeiro teste com a bomba de hidrogénio foi realizado com sucesso às 10:00 locais de hoje (1:30 UTC), baseado na determinação estratégica do Partido dos Trabalhadores.
 
Se a informação divulgada for confirmada, este terá sido o quarto teste nuclear realizado pela Coreia do Norte desde 2006, o que já levou o Conselho de Segurança das Nações Unidas a convocar uma reunião de emergência. Alguns países como os Estados Unidos da América, o Reino Unido e a França, não aceitaram muito bem o teste, afirmando que se tratou de uma violação inaceitável das resoluções da ONU (Organização das Nações Unidas). A China, principal aliado da Coreia, também se opõe ao teste. A Coreia do Norte é um dos poucos países que ainda não assinou o Tratado sobre a Proibição de Ensaios Nucleares, que proíbe a realização dos mesmos.
Investigadores do Instituto EUA-Coreia da Universidade Johns Hopkins, divulgaram no mês passado que, segundo imagens de satélite recentes, a Coreia do Norte está a escavar um novo túnel em Punggye-ri, que embora não indicasse que um novo teste nuclear estivesse eminente, aumentava no entanto a capacidade do país realizar detonações adicionais ao longo dos próximos anos.
 
Até ao momento não foi detetada radiação do teste em qualquer um dos postos de monitorização japoneses, o que poderá indicar que o país comunista selou totalmente os túneis onde se realizou a explosão. Contudo, a realização definitiva do teste tem ainda de ser confirmada pela comunidade internacional.


Fontes


RSOE EDIS
Diário de Notícias
CTBTO
CVARG/CIVISA

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas