Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:



Mundo ► Fenómenos Naturais

Vulcão Uturuncu (Foto: Wikipedia)
23-02-2012 12:00
Bolívia
Novo supervulcão pode estar a desenvolver-se na Bolívia

O Vulcão Uturuncu (Bolívia) está localizado numa das maiores regiões de supervulcões do planeta, região essa que abrange Bolívia, Chile e Argentina, e possui seis supervulcões. Durante algum tempo pensou-se que o Vulcão Uturuncu não possuísse qualquer relação com os restantes supervulcões da região. Contudo, novas descobertas revelaram que o magma da última erupção do Uturuncu, que ocorreu há mais de 300 mil anos, se assemelha mais ao magma dos supervulcões que ao dos vulcões mais comuns da região.
 
Medições recentes por satélite mostram que o vulcão tem sofrido um empolamento de cerca de 1,3 cm/ano nos últimos 20 anos. Segundo Shanaka da Silva, geólogo da Universidade do Estado de Oregon, este empolamento significa que "é possível que estejamos testemunhando o desenvolvimento de um supervulcão". A erupção de um vulcão deste tipo poderia expelir material com uma força mil vezes superior que a erupção em 1980 do Monte Santa Helena, no Estado de Washington, o pior evento vulcânico da história recente dos Estados Unidos, e dez mil vezes maior que as erupções ocorridas em 2010 na Islândia, que paralisaram por semanas o tráfego aéreo internacional.
 
Segundo um outro investigador, Jacob B. Lowenstern, geólogo e geoquímico do USGS e especialista no mais conhecido supervulcão do mundo, o Yellowstone, no Estado de Wyoming: "Não vemos evidência de erupção iminente de um supervulcão em nenhum local da Terra". Em relação ao Uturuncu, Lowenstern afirmou que, embora "a elevação ocorrida em 20 anos seja certamente significativa", não há evidências suficientes para chamá-lo de supervulcão em formação.
 
Contudo, o empolamento gradual do Uturuncu e outros sinais pouco comuns tornam este vulcão terreno fértil para estudos. "É uma das mais rápidas dilatações vulcânicas na Terra", disse o professor Shanaka da Silva, pelo que "o que estamos tentando fazer é entender por que está ocorrendo essa super dilatação galopante e para onde ela vai levar". O professor Shanaka da Silva ainda acrescenta: "Não é um vulcão que se acha que vai entrar em erupção a qualquer momento, mas certamente é interessante, porque a área foi pensada estar essencialmente morta".


Fontes


Correio do Estado
Corneta Diário
HypeScience

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas