Iniciar sessão

Navegar para Cima
Instituto de Investigação
em Vulcanologia e Avaliação de Riscos
Última hora:
  • Ilhas do grupo Ocidental e Central em alerta laranja referente a agitação marítima (SRPCBA/IPMA)Ilhas do grupo Oriental em alerta amarelo referente a agitação marítima (SRPCBA/IPMA)Atividade sísmica no arquipélago dos Açores encontra-se, em geral, dentro dos níveis normais de referência



Resumo


 

Na ilha de S. Jorge individualizam-se as seguintes unidades geológicas, da mais recente para a mais antiga:

 

 Idade
 Unidade Geológica
Descrição
 > 10 m.a.
Complexo Vulcânico de Manadas
É caracterizado por uma actividade vulcânica do tipo fissural ao longo de falhas WNW-ESE e NNW-SSE, que formaram alinhamentos de cones de escórias, com escoadas lávicas associadas. Inclui dois cones de tufos, o Morro Lemos e o Morro Velho, marcados pela palagonitização, em maior ou menor grau, dos piroclastos submarinos que os constituem.
?
Complexo Vulcânico dos Rosais
É composto por cones de escórias escoadas lávicas, predominantemente do tipo aa, que constituem a base da metade W da ilha. As formas mais acentuadas dos cones vulcânicos sugerem uma actividade mais recente ao longo de uma zona de falha com orientação WNW-ESE.
> 600 m.a.
Complexo Vulcânico do Topo
É constituído por uma série de cones de escórias e escoadas lávicas associadas a um vulcanismo fissural, essencialmente efusivo.

  

Bibliografia Recomendada


FÉRAUD, G., KANEOKA, J. e ALLÈGRE, C. (1980) – K/Ar ages and stress pattern in the Azores: Geodynamic implications. Earth Planet. Sci. Letters, 46, pp. 275-286.

 

MADEIRA, J. (1998) – Estudos de neotectónica nas ilhas do Faial, Pico e S. Jorge: uma contribuição para o conhecimento geodinâmico da junção tripla dos Açores. Tese de Doutoramento no ramo de Geologia, especialidade em Geodinâmica Interna. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 428 p.

MADEIRA, J. e SILVEIRA, A. B. (2003) – Active tectonics and first paleoseismological results in Faial, Pico and S. Jorge islands (Azores, Portugal). Annals of Geophysics, Vol. 46, N. 5, pp. 733 – 761.