Iniciar sessão

Navegar para Cima
CIVISA
Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores
Última hora:



 

 Glossário

 
 

 utilitários

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Actividade efusiva
Actividade vulcânica caracterizada pela emissão de escoadas lávicas acompanhada pela libertação de gases de forma tranquila.

Actividade explosiva
Actividade vulcânica dominada pela ocorrência de explosões em que o magma é fragmentado violentamente pela pressão do gás.

Basalto (sensus lato)
Rocha ou líquido magmático caracterizado por um baixo teor em sílica e baixa viscosidade. Geralmente associado a erupções efusivas ou de baixa explosividade.

​Bloco
Piroclasto de forma angulosa com dimensão superior a 64 mm.

Bomba vulcânica
Piroclasto deformado plasticamente durante o seu trajecto no ar apresentando forma arredondada ou fusiforme. Tem dimensão superior a 64 mm.

Caldeira
Grande depressão, geralmente circular ou subcircular, alojada no topo de um vulcão central. A formação da caldeira está associada ao rápido esvaziamento de uma câmara magmática superficial, levando à perda de sustentação das rochas suprajacentes e ao consequente colapso. O desmoronamento do tecto da câmara magmática durante ou após a erupção resulta na formação de uma grande depressão à superfície.

Canal lávico
Estrutura formada durante erupções efusivas por onde a lava é canalizada a “céu aberto” tornando mais eficiente o transporte da lava desde o foco eruptivo até à frente da escoada.

Cavidade lávica
Vazio no corpo de uma escoada.

Centro eruptivo
Abertura através da qual o material vulcânico (lava, piroclastos e gases) irrompe à superfície da Terra. Um centro eruptivo pode ser pontual (cratera) ou linear (fissura eruptiva)

Cinza vulcânica
Piroclasto de dimensão inferior a 2 mm. Inclui espículas de vidro, cristais ou fragmentos de rochas.

Clinker
Fragmento de lava deformado, de textura espinhosa, que se forma na base e no topo de uma escoada lávica aa.

Coluna eruptiva
Coluna de desenvolvimento vertical composta por gás e piroclastos que são projectados a partir do centro emissor. Dependendo do tipo de erupção, as colunas eruptivas podem ter entre algumas centenas de metros e algumas dezenas de quilómetros de altura.

Cone de escórias
Pequeno edifício vulcânico, tipicamente monogenético, formado por escórias basálticas (s.l.), soltas ou soldadas, acumuladas no decorrer de erupções estrombolianas e/ou havaianas, ao qual se encontram frequentemente associadas escoadas lávicas pahoehoe e aa. Morfologicamente é uma estrutura cónica de base aproximadamente circular, em cujo topo existe, regra geral, uma ou mais crateras em forma de taça.

Cone de pedra pomes
Edifício vulcânico constituído essencialmente por pedra pomes e cinzas pomíticas. É caracterizado por diâmetros basais geralmente maiores que os dos cones de escórias em função do maior índice de explosividade dos eventos que lhes dão origem. Nas suas crateras instalam-se, por vezes, domos traquíticos.

Cone de tufos
Edifício vulcânico formado em ambiente subaéreo ou subaquático de baixa profundidade, resultante de uma erupção hidromagmática em que o magma entra em contacto com um corpo de água. O principal constituinte dos cones de tufos é cinza vulcânica.

Cratera
Depressão aproximadamente cónica, gerada por explosão, através da qual o magma irrompe à superfície da Terra durante uma erupção vulcânica.

Depósito de queda
Depósito resultante da acumulação de piroclastos de queda a partir de uma coluna ou nuvem eruptiva.

Depósito piroclástico
Depósito formado pela acumulação de material vulcânico fragmentado (piroclastos) em resultado de uma erupção explosiva.

Domo lávico
Forma resultante da extrusão de lava de natureza traquítica, com elevada viscosidade, que se instala sobre o centro eruptivo. É caracterizado por vertentes declivosas e um contorno aproximadamente circular ou oval, lembrando a forma de uma cúpula.

Erupção estromboliana
Erupção vulcânica de baixa explosividade, envolvendo magmas basálticos (s.l.) de elevada temperatura e de baixa viscosidade. Caracteriza-se pela ocorrência de explosões discretas, intermitentes, variáveis desde poucos segundos a minutos ou mesmo horas, formando colunas eruptivas não sustentadas que podem atingir 10 km. O material ejectado é constituído por bombas, escórias e cinzas que formam geralmente cones de escórias.

Erupção fissural
Erupção que ocorre ao longo de uma fissura.

Erupção freática
Erupção que resulta da vaporização de uma massa de água subterrânea em resultado do seu sobreaquecimento pelo magma, não ocorrendo, contudo, contacto directo entre a água e o magma. Trata-se de uma explosão de vapor que não envolve a emissão de novo magma, mas apenas a pulverização das rochas de cobertura.

Erupção havaiana
Erupção vulcânica que apresenta o estilo eruptivo de mais baixa explosividade, envolvendo magmas basálticos (s.l.) de elevada temperatura e de baixa viscosidade. Caracteriza-se pela formação de fontes de lava (em que o material ejectado pode atingir poucas centenas de metros de altura) e pela efusão de escoadas lávicas basálticas (s.l.). Pode desenvolver pequenas colunas e nuvens eruptivas acima das fontes de lava, não ultrapassando 2 km de altura e constituídas essencialmente por cinzas.

Erupção Hidromagmática
Erupção vulcânica caracterizada pela interacção entre o magma e a água produzindo explosões violentas. A água pode corresponder a um aquífero ou a um corpo de água superficial e pouco profundo (água do mar, lago, gelo, etc). A razão água /magma determina o grau de fragmentação e de explosividade. Produz depósitos piroclásticos essencialmente constituídos por fragmentos finos.

Erupção magmática
Qualquer erupção vulcânica em que a explosividade resulta apenas da expansão dos gases contidos no magma.

Erupção pliniana
Erupção vulcânica altamente explosiva, caracterizada por uma elevada taxa de extrusão de magmas produzindo uma coluna eruptiva cuja altura é frequentemente superior a 20 km, podendo atingir 35 km. Origina extensos depósitos de pedra pomes e cinzas de queda e de escoadas piroclásticas, com volumes que variam desde menos de 0,1 a 10 km3. Este estilo eruptivo encontra-se frequentemente associado a caldeiras.

Erupção submarina
Qualquer erupção vulcânica em que o magma é extruído abaixo da superfície do mar, independentemente da profundidade.

Erupção subpliniana
Erupção vulcânica explosiva, caracterizada por magnitude e taxa de extrusão menores do que as de uma erupção Pliniana, originando uma coluna eruptiva geralmente pulsátil que não ultrapassa os 20 km de altura. Os depósitos gerados têm volumes geralmente inferiores a 0,1 km3 e uma dispersão menor que no caso das erupções plinianas

Erupção Surtseiana
Erupção vulcânica hidromagmática de elevada explosividade que ocorre quando o centro eruptivo está em contacto com um corpo de água livre. É caracterizada pela formação de colunas eruptivas constituídas por espessas nuvens de vapor e cinzas e pela emissão de jactos de cinzas húmidas. As explosões podem ser contínuas ou rítmicas e produzem colunas eruptivas inferiores a 20 km. Os produtos depositam-se em torno do centro emissor formando um cone de tufos. O desenvolvimento de surges é característico deste tipo de erupções

Erupção ultrapliniana
Erupção vulcânica, de natureza traquítica (s.l.), altamente explosiva, semelhante à Pliniana, produzindo uma coluna eruptiva estável maior do que 35 km. O volume dos depósitos piroclásticos resultantes é superior a 10 km3 e a dispersão maior que no caso das erupções plinianas.

Escoada de blocos e cinzas
Tipo de escoada piroclástica constituída por blocos rochosos e cinzas, litologicamente homogéneos, resultante do colapso de um domo ou escoada lávica.

Escoada lávica
Corpo circunscrito e continuamente alimentado por lava, que mantém fluidez ao longo de todo o seu comprimento, formado no decorrer de actividade vulcânica efusiva.

Escoada lávica aa
Termo havaiano para uma escoada lávica de composição basáltica (s.l.) com superfície áspera, irregular, contínua ou fracturada, limitada superior e inferiormente por níveis de clinker

Escoada lávica basáltica
Extrusão de lava de natureza basáltica de baixa viscosidade que flui ao longo da superfície topográfica durante erupções efusivas. É caracterizada por uma espessura relativamente reduzida e um comprimento que pode atingir algumas dezenas de km.

Escoada lávica pahoehoe
Termo havaiano para uma escoada lávica de composição basáltica (s.l.) com crosta predominantemente vítrea, lisa ou com estruturas onduladas, encordoadas e/ou entrançadas.

Escoada lávica traquítica
Extrusão de lava de natureza traquítica, com elevada viscosidade, que flui ao longo da superfície topográfica durante erupções efusivas. Caracteriza-se por apresentar grande espessura e comprimento geralmente reduzido.

Escoada piroclástica
Fluxo de gases, rochas e cinzas vulcânicas a elevada temperatura, geralmente acima de 500º C, que progride a grande velocidade ao longo do terreno, especialmente em zonas topograficamente deprimidas. É gerada em erupções explosivas pelo colapso de colunas eruptivas, por explosões laterais ou pelo colapso gravitacional de domos

Escória
​Piroclasto vesicular, contendo mais de 50% de vazios, de cor escura, normalmente de composição basáltica (s.l.) e de dimensão de lapilli ou superior.

Explosão hidrotermal
Explosão de vapor que se caracteriza pela emissão de jactos de água e de vapor, de lama, e de fragmentos de rocha numa área com diâmetro variável, desde alguns metros a vários quilómetros. A explosão é causada quando a água aquecida em reservatórios geotérmicos rapidamente se converte em vapor quebrando violentamente as rochas encaixantes. Uma explosão hidrotermal não necessita de qualquer contribuição de massa ou energia directamente ​do magma, distinguindo-se, assim, das explosões freáticas e hidromagmáticas.

Fissura eruptiva
Fractura na crusta terrestre por onde é expelida lava.

Fonte de lava
Jacto de gás e piroclastos fluidos e incandescentes projectados para o ar, que caem próximo do centro eruptivo. Normalmente atinge alturas de 10 a 100 metros, podendo ocasionalmente ultrapassar os 500 metros.

Frequência eruptiva
Número de erupções de um determinado vulcão por unidade de tempo (geralmente nº de erupções/século ou nº de erupções/milénio)

Ignimbrito
Depósito piroclástico constituído predominantemente por pedra pomes, resultante da deposição de uma escoada piroclástica.

Intensidade eruptiva
Medida da taxa a que o magma é extruído durante uma erupção vulcânica, geralmente expressa em kg/s. A Escala de intensidade é baseada no índice logarítmico de intensidade:
log10 (taxa de extrusão de massa kg/s) + 3

Isopaca
Linha projectada num mapa que une pontos caracterizados por igual espessura de um dado depósito piroclástico

Isopleta
Linha projectada num mapa que une pontos caracterizados por igual dimensão dos fragmentos mais grosseiros de um dado depósito piroclástico

Lahar
Termo indonésio específico para designar uma escoada (de detritos ou de lama) desencadeada exclusivamente em regiões vulcânicas, envolvendo maioritariamente piroclastos de uma erupção singenética do seu desencadeamento e uma grande quantidade de água (lahar primário). Pode também ser desencadeada por instabilização dos depósitos dessa erupção enquanto os mesmos não se encontrarem em equilíbrio com a geomorfologia da região. (lahar secundário). Os lahars são controlados pela topografia, sendo canalizados por canais pré-existentes, aproveitando normalmente a rede de drenagem, formando cones ou leques de dejecção na sua desembocadura.

Lapilli
Piroclasto de dimensão entre 2 e 64 mm.

Lava
Qualquer rocha, parcial ou totalmente fundida emitida por um aparelho vulcânico.

Lítico​
Fragmento vulcânico mais antigo, arrancado às paredes da chaminé vulcânica ou às rochas circundantes, normalmente denso e maciço, presente no seio de um depósito piroclástico.

Maar
Cratera de explosão que corta as rochas superficiais. Esta estrutura resulta de explosões de vapor que abrem uma depressão, com paredes muito abruptas, com o fundo abaixo do nível do terreno circundante e sem a edificação de um cone vulcânico. É geralmente preenchida por água, formando lagos.

Magma
Rocha fundida composta por três fases: líquida, sólida e gasosa. Existe na parte superior do manto e na crusta terrestre é extruído para a superfície terrestre através de erupções vulcânicas.

Magnitude eruptiva
Medida da massa total de rocha extruída durante uma erupção vulcânica, geralmente expressa em kg. A Escala de magnitude é baseada no índice logarítmico de magnitude: log10 (massa total extruida kg) – 7

Nuvem eruptiva
Nuvem de desenvolvimento horizontal, constituída por gases e cinzas vulcânicas, resultante da expansão lateral do topo da coluna eruptiva.

Pedra pomes
Piroclasto muito vesicular, de baixa densidade, normalmente de cor clara e de natureza traquítica (s.l.).

Período de retorno/recorrência
Intervalo de tempo estimado para a ocorrência de um perigo de uma dada magnitude num determinado local.

Piroclasto
Fragmento produzido pela fragmentação explosiva do magma.

Piroclasto de queda
Piroclasto ejectado para o ar no decorrer de uma erupção explosiva e que atinge o solo por queda livre.

Piroclasto de trajectória balística
Piroclasto ejectado para o ar segundo uma trajectória balística no decorrer de uma erupção explosiva e que atinge o solo por queda livre.

Pressão dinâmica
Pressão exercida por um fluído em movimento. A pressão dinâmica é definida como o produto de metade da densidade do fluido pelo quadrado da sua velocidade, segundo a fórmula: q = ½ρ.V2.

Surge
Fluxo de gases, rochas e cinzas vulcânicas semelhante às escoadas piroclásticas mas com menor concentração de partículas e um fluxo mais turbulento. Progride a grande velocidade ao longo do terreno podendo não ser condicionado pela topografia. Pode exibir uma vasta gama de temperaturas, desde menos de 100º C até mais de 290º C.
Os surges são gerados no decurso de erupções explosivas hidromagmáticas, por diluição de escoadas piroclásticas durante a sua progressão ou ainda a partir das nuvens de cinzas que se formam sobre as escoadas piroclásticas em movimento.

Taxa de extrusão
Medida do volume de material extruído por unidade de tempo, frequentemente expressa por m3/s.

Traquito (sensus lato)
Rocha ou líquido magmático caracterizado por um alto teor em sílica e alta viscosidade. Geralmente associado a erupções explosivas ou à extrusão de domos e escoadas lávicas traquíticas.

Tubo lávico
Conduta natural através da qual a lava progride sob a superfície de uma escoada lávica. Estrutura formada durante actividade vulcânica efusiva por onde a lava é canalizada e que faculta o transporte mais eficiente da lava desde o foco eruptivo até à frente da escoada

Vulcão activo
Vulcão que teve pelo menos uma erupção nos últimos 10.000 anos

Vulcão central
Edifício vulcânico poligenético de forma tipicamente cónica (embora possa apresentar formas mais complexas) resultante da acumulação dos produtos de sucessivas erupções. O topo destes vulcões é ocupado por uma cratera central ou uma caldeira.

Vulcão monogenético
Vulcão formado no decurso de uma única erupção.

Zona fissural
Zona onde o vulcanismo ocorre ao longo de fissuras eruptivas.