Iniciar sessão

Navegar para Cima
CIVISA
Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores
Última hora:



 

 Glossário

 
 

 utilitários

 

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z


Área de rotura
Área da falha que sofre rotura.

Comprimento de rotura
Comprimento da rotura ao longo da falha.

Escarpa de falha
Expressão morfológica de uma falha à superfície, responsável por um desnivelamento importante da superfície topográfica. É normalmente originada por falhas que envolvam forte componente de movimentação vertical.

Falha
Plano de fraqueza na camada mais superficial da Terra ao longo do qual ocorre deslocamento.

Falha activa
Falha que apresenta evidências geológicas, sismológicas e históricas de possuir potencial de movimentação.

Falha com expressão morfológica
Falha que exibe evidências no terreno, tais como escarpas de falha, deslocação de elementos morfológicos (troços de linhas de água, etc.).

Falha de desligamento
Falha em que os dois blocos se movem horizontalmente relativamente um ao outro e cuja direcção do movimento é paralela à direcção do plano de falha. Pode ser esquerda ou direita, consoante o bloco oposto ao do observador se desloca para a sua esquerda ou direita.

Falha inversa
Falha, normalmente pouco inclinada, em que o bloco que se encontra acima do plano de falha se move para cima, em resultado da acção de tensões compressivas.

Falha normal
Falha inclinada em que o bloco que se encontra acima do plano de falha se desloca para baixo, em resultado da acção de tensões distensivas.

Falha oculta
Falha ou segmento de falha que não apresenta expressão superficial.

Falha sismogénica
Falha activa potencialmente geradora de sismicidade.

Inclinação do plano de falha
Ângulo definido entre a linha de máxima  inclinação do plano de falha e um plano horizontal imaginário.

Plano de falha
Superfície planar da descontinuidade formada durante a rotura sísmica, ao longo da qual se processa o deslocamento relativo dos dois blocos separados pela falha.

Rotura superficial
Rotura do terreno ao longo do traço de falha, resultante da intersecção da área de rotura do plano de falha com a superfície terrestre, decorrente de um sismo.

Tensão de cedência
Tensão máxima a partir da qual o material rochoso deixa de responder à tensão actuante sob a forma de deformação elástica. Corresponde ao momento em que é atingido o limite de resistência do material, ocorrendo cedência por rotura frágil seguida de deslizamento friccional (deslocamento). O processo é acompanhado por queda de tensão e consequente libertação de energia (na forma de calor e de ondas sísmicas).

Traço de falha
Intersecção do plano de falha com a superfície topográfica, sendo a linha que é geralmente cartografada num mapa geológico.

Zona de falha
Refere-se a situações em que o plano de falha não é definido por uma superfície única, bem delimitada, correspondendo antes a uma faixa complexa onde se dispõem um conjunto de planos, de atitude aproximada, sobre os quais é distribuída a movimentação induzida pela tensão actuante.